Quentinha do dia #97 – Violência policial: novas denúncias no Brasil

Em Goiânia, em meio aos protestos contra Jair Bolsonaro, o professor Arquidones Bites foi preso pela polícia militar ao se recusar a retirar os adesivos de seu carro que diziam Fora Bolsonaro Genocida. Um policial deu a voz de prisão citando artigo da Lei de Segurança Nacional, no entanto, a Polícia Federal afirmou não haver indícios de crime na manifestação de pensamento. Em São Paulo, Kássio Souza foi vítima de racismo e lesão corporal também promovido pela Polícia Militar do estado. Ambos os casos mostram o método de atuação das polícias brasileiras e seu compromisso ideológico com a repressão e o racismo. Os eventos não são atos isolados, mas sim parte da rotina de violência policial no Brasil.

O esclarecimento de Felipe Ferreira sobre a abordagem que sofreu enquanto gravava seu vídeo:

Carro do professor Arquidones Bites:

Policial socando jovem: