Quentinha do dia #102 – Assassinato de Katlhen Romeu e a exploração capitalista

Mais uma vida ceifada pelo Estado, mais um dos milhares de assassinatos cometidos pela polícia racista brasileira. A design de interiores Kathlen Romeu de 24 anos, foi vítima de um tiro de fuzil no peito disparado pela polícia carioca no bairro do Lins. A repercussão do caso foi ainda maior, pois a jovem estava grávida de 14 semanas. Depois desse trágico evento, a loja que Kathlen trabalhava disponibilizou seu código de vendedora, afirmando que toda a comissão de compras feita com o código da vendedora seria destinada para a família de Katlhen. A proposta da empresa criou ainda mais revolta, pois, demonstrou a exploração da mão de obra, mesmo depois da morte da trabalhadora.