Petrobrás e a Greve dos Petroleiros

Podcast: Download

É certo que a política de privatizações do voraz neoliberalismo atinge a Petrobrás desde o governo de Fernando Henrique Cardoso. Mas qual a importância dessa empresa para a segurança energética do país? Por que ela sofre severos ataques constantemente? O episódio 8 do HOp tenta elucidar um pouco da história da empresa e por que os petroleiros entraram em greve em 2020.

A importância da soberania nacional na política energética

É evidente que a produção de energia é um dos temas centrais para a manutenção do capitalismo moderno. Sendo assim, a política industrial fomentou a pesquisa de diversas fontes energéticas e seu uso em larga escala. A eletricidade e a gasolina são dois exemplos dessa corrida desenfreada pelo domínio de técnicas que pudessem intensificar a produção industrial.

Contudo, diferente do “Laissez Faire” propagado pelo centro do capitalismo (Europa e EUA), a corrida energética sempre foi uma política, eminentemente nacional e por quanto durar a exploração capitalista, a única forma de minimizar os danos (pela desproporcional competição) é fortalecer as indústrias nacionais do setor. Não por acaso, as principais guerras travadas hoje (campanhas militares e campanhas midiáticas) são pelo controle da extração, exploração e refino do petróleo.

A periferia do capitalismo (a elite a serviço do imperialismo) aceitou seu papel agroexportador e também o compromisso de sabotar qualquer tentativa de emancipação energética em suas nações. O subdesenvolvimento latino americano muito está ligado à mentalidade colonizada de nossa elite e seu papel de subserviência aos interesses do centro do capitalismo. Essa mesma elite que importa cultura erudita do velho continente, mas renega por dois séculos a trajetória de desenvolvimento que os países desenvolvidos trilharam. Produzimos nossos “Villa Lobos” e “modernismos”, tentando copiar um padrão civilizatório que deseja uniformizar a cultura, mas não as riquezas.

As estratégias dessa elite brasileira mudaram, mas o objetivo é o mesmo: A privatização da Petrobrás. E para esse fim usam todas as armas à disposição e a mais mortal delas tem sido o neoliberalismo. Por um século a exploração de petróleo no Brasil não passava de um vulto, mas com a criação da Petrobrás o jogo virou, sendo assim, o país entrou para um pequeno e seleto grupo de países que tem acesso à produção petrolífera, o que, claro, não agrada países desenvolvidos, sobretudo, os EUA.

É imprescindível lutar pela defesa da Petrobrás e a greve dos petroleiros contra demissões e políticas de desmonte da empresa é um exemplo de que a classe trabalhadora tem poder de interferir nas decisões governamentais, e ainda que não seja suficiente, pode ser o começo de uma incrível jornada de emancipação da Classe Trabalhadora!

Para qualquer contribuição, comentário ou dúvida:

Email: historiaoralpodcast@gmail.com

Twitter: @historacasl
Instagram: @historiaoral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.